Últimas Notícias

Sociedade Militar

Revista sociedade militar. Militares, direitos, política e geopolítica. Direita, esquerda e esclarecimento.
  • A que ponto chegamos! Rio vive estado de guerra. Marginais oferecem recompensa pela morte de policiais.    Se não fosse a ação dos militares das Forças Armadas o Rio de Janeiro seria um lugar praticamente sem segurança. O efetivo da policia militar não tem sido suficiente para dar conta da crescente onda de criminalidade, ligada principalmente ao tráfico de drogas. Quem trafega pela avenida Brasil, que corta varias "comunidades", somente se sente relativamente seguro por conta da presença constante dos militares do Exército e Marinha.    Não há salário que retribua o serviço que a policia militar e membros das Forças Armadas têm realizado no Rio. Os militares arriscam sua vida em tempo integral, em serviço e fora de serviço.    A facção criminosa que infesta a Vila Cruzeiro ofereceu uma recompensa de vinte mil reais para quem assassinar um sargento que tem cumprido com precisão o seu dever na Unidade de Polícia Pacificadora local. Somente bandidos que se sentem os "donos do pedaço" tem coragem de fazer esse tipo de coisa. Providências imediatas devem ser tomadas para dar uma resposta rigorosa a essa afronta que, além de ameaçar a vida do militar em questão, é um ultrage contra todas as forças de segurança que agem no pais.     O militar não se intimidou e continua realizando seu serviço. O comando da Polícia Militar reforçou as equipes que trabalham com o sargento, que terá seu nome preservado. http://sociedademilitar.com.br    

  • MENSALÃO seria julgado em "pequena causas", diante do escandaloso PETROLÃO. O Ministro Gilmar Mende disse hoje que: “No caso do mensalão, falávamos que estávamos julgando o maior caso de corrupção investigado e identificado. Agora, a Ação Penal 470 teria que ser julgada em juizado de pequenas causas pelo volume que está sendo revelado nesta questão” A avaliação da PF mostra que os valores desviados no petrolão podem ser muito maiores do que os previstos inicialmente. Um indício disse os recursos que delatores, como o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef e o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, já se comprometeram a devolver aos cofres públicos. “Quando a gente vê o caso, uma figura secundária, que se propõe a devolver 100 milhões de dólares, já estamos em um outro universo, em outra galáxia”, disse Gilmar Mendes, em referência a Pedro Barusco, apontado como braço-direito do ex-diretor de Serviços da estatal, Renato Duque. Revista Sociedade Militar.

  • General Valmir. "Militares serão exterminados." "as medidas para a nossa comunização prosseguem em ritmo acelerado... chefes militares... repudiem o relatório e defendam os seus honrados soldados e preservem as suas Instituições da asquerosa perseguição." MISSÃO CUMPRIDA A Comissão da Verdade atingiu o final de sua jornada. E foi gloriosa no seu tenebroso trabalho, apesar de descaradamente perseguir, difamar e destroçar os inimigos do desgoverno. Durante três anos atuou sem freios e sem pudores na tentativa de denegrir cidadãos e desmoralizar os governos militares. Atuando, constitucionalmente, foi implacável em destroçar honras, em dividir e manter viva as chamas do revanchismo. Sem oposição, labutou com grandes efetivos, inúmeras Comissões Regionais da Verdade de inúmeros estados, polpudos recursos, milhares de subversivas e polpudamente aquinhoadas testemunhas e com o aval de substancial apoio jurídico. Questionada por tentativas mesmo judiciárias foi poderosa e nem tomou conhecimento de modestas reações aos seus propósitos. Ao que parece vai encerrar sua tremenda jornada com o orgulho da MISSÃO CUMPRIDA. Prestigiou terroristas, vilipendiou inocentes e para fechar com chave de ouro o seu maligno trabalho, ainda acusa para futuras abominações, mais de cem militares da reserva. E lança uma terrível mácula na Lei da Anistia. Hoje, com a descoberta das inúmeras corrupções e tremendas maracutaias na Petrobras, muitos julgam que chegamos ao ponto da virada. Ledo engano. Apesar da quantidade de prisões com imenso estardalhaço efetuadas pela Polícia Federal, só ingênuos podem acreditar que as investigações e CPIs chegarão em breve a alguma conclusão e providências que levem os culpados, inclusive políticos e partidos, às garras da lei. O nojento desgoverno, inclusive tem anunciado que graças às suas medidas a Petrobrás está sendo investigada. O pouco que for extraído em termos de verdade na imensa maracutaia ainda será aproveitado pelo desgoverno como uma vitória de sua mirabolante gestão. Os atentos, que não se iludem quanto à possibilidade de enfraquecimento e quiçá a débâcle do desgoverno petista, destacam que as medidas para a nossa comunização prosseguem em ritmo acelerado e o Decreto 8.243, as tentativas de anulação do direito à propriedade e a dominação da PF, entre outras, sublinham que paulatinamente eles obtêm o domínio total. Os tolos alertam que a maioria daquelas medidas foi repudiada. Mas observem a maioria, o que significa que algumas passam, ou uma pequena parte, e não se esqueçam de que em curto prazo, as medidas de submissão estarão de volta nas pautas do Congresso, e mais dia menos dia, serão aprovadas total ou parcialmente. Assim, neste ambiente de “caça aos porcos selvagens”, em pouco tempo, transformadas em politicamente corretas, terminarão transformando esta Nação num País comunista. Entendemos que o êxito da Comissão da Verdade, que agiu com parcialidade descarada, sem sofrer o repúdio da sociedade, é um exemplo vergonhoso de como esta Nação está pronta para abandonar a democracia e ingressar no regime marxista.  Com seu relatório final que será entregue à “colossal matrona”, no dia 10 de dezembro, teremos o aviltamento das Forças Armadas, e, quem sabe, a degradação de cem militares. Ficaremos em alerta, à espera de alguma reação, de um grito de revolta, de vergonha, de dignidade. Oxalá perdure no coração dos chefes militares uma réstia de amor à profissão, de camaradagem e de respeito, e em uníssono, repudiem o relatório e defendam os seus honrados soldados e preservem as suas Instituições da asquerosa perseguição. Por ora, os militares relacionados pela Comissão serão colocados no Campo de Extermínio, e breve seguirão para as Câmaras, à espera de uma mão terrorista que soltará o mortífero gás. Brasília, DF, 19 de novembro de 2014 Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira http://sociedademilitar.com.br    

  • Para os investigadores da operação Lava Jato, o depoimento mais importante dos prestados pelos executivos de empresas é o do vice-presidente da Mendes Júnior, Sérgio Mendes. Ele admitiu que pagou R$ 8 milhões em quatro parcelas, entre julho e setembro de 2011, após, segundo ele, sofrer extorsão para que não houvesse rompimento de contratos com a petrolífera brasileira. Os investigadores tem cada vez mais reforçada a suspeita de que os desvios tinham como destino o caixa 2 de partidos da base aliada do governo, especialmente PT, PMDB e PP. Possibilidades, perspectivas, conjecturas...  Algum tempo antes das eleições o deputado Jair Bolsonaro apresentou seu nome à executiva de seu partido, o PP, para que fosse endossada sua candidatura para Presidente da República. O partido, em reunião polêmica e tumultuada, não aceitou, resolvendo permanecer como aliado do Partido dos Trabalhadores nas eleições presidenciais. Na época a decisão gerou bastante discussão entre a executiva nacional e filiados de vários estados, que não conseguiam entender o por quê de tanta insistência da exÊcutiva em permanecer do lado do governo.  O que temos ouvido sobre o caso petrolão já nos dá uma idéia da motivação da chefia do PP em permanecer no mesmo time de Dilma e Lula.  Jair Bolsonaro, devido à decisão, permaneceu como candidato a Deputado Federal, e comprovou sua popularidade, foi o mais votado do Rio de Janeiro. Somente a quantidade de votos que recebeu no Rio já o colocaria na sexta posição na disputa presidencial. Contudo, é certo que, como candidato a presidente, Jair Bolsonaro receberia votação expressiva nos outros estados da federação. Entendemos que se o Partido Progressista endossasse sua candidatura, o capitão-deputado, mesmo sem financiamento expressivo e com pouco tempo na TV, receberia de 8 a 10 milhões de votos, ficando pelo menos em quarto lugar na disputa eleitoral, muito a frente de Luciana Genro. Bolsonaro poderia também, em tese, depois de expressiva votação no 1° turno, ter apoiado Aécio, o que talvez virasse o jogo em favor do PSDB. Flavio Bolsonaro, também do Rio de Janeiro, foi candidato a deputado estadual pelo PP. Foi eleito com pouco mais de 160 mil votos. Os dois políticos acima citados são críticos ferozes do Partido dos Trabalhadores. Se Bolsonaro já destoa da base aliada do governo há algum tempo, imaginamos que agora sua situação fica mais complicada ainda. Seus eleitores são, antes de tudo, definitivamente contra o PT e seu “projeto” bolivariano - castrista - comunista para o Brasil. Pra piorar as coisas, Jair Bolsonaro, com sua expressiva votação, acabou arrastando de carona Fernando Jordão, da coligação. Ou seja, mais um para ajudar o PT na consecução de seus planos para o Brasil. Grande parte dos eleitores de Bolsonaro que freqüentam as páginas da Revista Sociedade Militar deixam claro que está mais do que na hora desse político pular fora do Partido Progressista. Os Bolsonaros fazem parte do grupo selecto que considera-se como bastiões da defesa de pilares fundamentais para a construção de um grande Brasil, que são: liberdade, honestidade, patriotismo, família, meritocracia etc. Infelizmente, nesse caso, a legislação eleitoral funciona como um tipo de algema. A mudança de partido só é permitida nos seguintes casos (Resolução 22.610 do TSE):  1) incorporação ou fusão de partido; 2) criação de novo partido; 3) mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; e 4) grave discriminação pessoal.  Por outro lado, para felicidade de seus eleitores e de grande parte da sociedade de direita, conservadores, liberais e/ou anti-esquerda, o deputado Jair Bolsonaro declarou recentemente que pretende concorrer para a presidência do país em 2018. Pelo Partido Progressista, aliado de Dilma e Lula, essa possibilidade é praticamente nula. Como poderia então ser feito isso? Como Bolsonaro viabilizaria sua candidatura para o mais alto cargo político do país? “Eu pretendo disputar como presidente da República. Se o meu partido não sinalizar para isso, eu vejo para onde eu posso ir. A direita tem cara, tem voto, tem vergonha na cara”    No final de 2013 estivemos cobrindo um evento realizado no Rio de Janeiro. Foi um congresso do Partido Militar Brasileiro. Bolsonaro estava presente e em sua fala destacou a necessidade da honestidade na política. O Deputado disse ainda, em tom de aconselhamento aos membros do novo partido, que a independência política/financeira que possui lhe proporciona a oportunidade de perseguir seus objetivos sem nenhum tipo de dívida a pagar com financiadores de campanha, o que chamou de “rabo preso”. Naquele dia passamos a cogitar se o Partido Militar não estava incluído nos projetos futuros de Jair Messias Bolsonaro. O Partido Militar está ainda por ser regularizado. Porém, em fase adiantada de coletas de assinaturas, a sigla apresenta-se como a opção plausível para os planos já anunciados de Jair Bolsonaro. Como vimos acima, a legislação abre uma “janela” para migração de políticos com destino a um partido recém criado. Supomos que acompanhariam Bolsonaro, seus filhos e mais alguns políticos. Não há dúvida de que  Augusto Rosa, presidente do Partido Militar e eleito deputado federal por São Paulo, também deve mudar de partido assim que o PMB for regularizado.  Outros que muito provavelmente migrariam para o PMB seriam Eduardo Bolsonaro, eleito por São Paulo e o astronauta Marcos Pontes, que teve votação expressiva, mas não foi eleito. No Rio de Janeiro, o General Abreu, que foi candidato a vice-governador, também ja foi visto em reuniões do Partido Militar.  Se acertarmos em nossas previsões o PMB deve nascer já como um partido forte, com pelo menos três deputados federais e um estadual. O Partido Militar tem tudo para preencher uma lacuna obvia dentro da política brasileira. O partido realmente se apresenta como de oposição e tem projetos interessantes paa o país. Permanecendo nessa linha o PMB tem tudo para dar certo.  O país vive um momento complicado. A direita tem comparecido às ruas para exigir a apuração dos recentes casos de corrupção e já aproxima-se o fim do ano, época em que os ânimos se esfriam um pouco. Acreditamos que logo no início do ano que vem alguma notícia interessante nesse sentido deve ser veiculada, pois sabemos que o Partido Militar precisa adiantar seu processo de coletas de apoiamentos para que possa participar das eleições de 2016, e nada melhor para isso do que o empenho de grandes nomes da política, como os citados acima. Robson A.D. Silva – Revista Sociedade Militar. http://sociedademilitar.com.br Veja também: Já há ESBOÇOS de novas manifestações para o início de dezembro. Esquerda agora se apega à teoria de que HÁ UM GOLPE em andamento. Entenda o que pode acontecer com base em... .      

  • Comissão da VERDADE, “que nunca teve caráter punitivo”, vai propor o indiciamento de 100 militares. A Comissão Nacional da Verdade entregará à presidente Dilma Rousseff um relatório final em 10.dez.2014 recomendando a responsabilização criminal  de aproximadamente 100 militares que ainda estão vivos e participaram de maneira direta de violações de direitos humanos durante a ditadura militar (1964-1985). "Vamos indicar a necessidade da responsabilização. Como isto vai ser feito, se vai ser feito afastando-se a aplicação da Lei de Anistia, reinterpretando a lei, modificando a lei, isto é algo que caberá ao Ministério Público, ao Poder Judiciário e ao Legislativo", declarou Dallari, que é advogado e professor da USP. Segundo artigo do UOL: O relatório será "impactante", com dados sobre "estupros, uso de animais em tortura, um quadro de horrores, e a partir daí vai se instaurar uma situação muito constrangedora no país". Para Dallari, "a sociedade vai se virar para as Forças Armadas, para a presidente, para o governo, esperando uma atitude. E o que é pior, como esses atuais comandantes [das Forças Armadas] vão deixar seus postos, eles deixarão uma bomba armada para seus sucessores, que terão que lidar então com esse quadro muito difícil de administração". "Se o Ministério da Defesa e o comandante do Exército, diante desse quadro muito grave, não tomarem providência, isto será visto mais do que como inação, como cumplicidade. Não há razão para as Forças Armadas, na sua atual composição, se acumpliciarem com condutas que não praticaram". Embora o relatório final vá nomear os responsáveis por violações dos direitos humanos, "essa identificação dos autores não significa acusação de que eles sejam responsáveis, porque isso depende do devido processo legal". Veja o que foi dito ha pouco tempo por Rosa Cardozo da CNV: “É da natureza da comissão aceitar os princípios internacionais dos direitos humanos e dentro destes princípios, os crimes de lesa-humanidade são imprescritíveis e vamos recomendar que estes casos sejam submetidos à uma jurisdição internacional".   Rosa Cardoso também descartou a possibilidade de a comissão propor a revisão da Lei de Anistia. “Quem tem que propor isso é a sociedade civil”, disse. Como podemos perceber, ninguém mantém a palavra. AInda no ano passado prevemos que isso iria acontecer, veja o artigo: http://sociedademilitar.com.br/index.php/forcas-armadas/1042-os-militares-serao-punidos-a-lei-de-anistia-sera-revista-generais-coroneis-e-outros-podem-terminar-seus-dias-na-cadeia-ha-alguma-duvida.html Dados de http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/11/18/comissao-da-verdade-pedira-punicao-para-cerca-de-100-militares-vivos-diz-pedro-dallari.htm Robson A.D. Silva – Revista Sociedade Militar. http://sociedademilitar.com.br    

Últimos comentários

  • Militares aguardam anúncio de reajuste.

    18.09.2014 23:37
    I used to be able to find good information from your articles.

    Leia mais ...

     
  • PEC 300 - PRESSÃO EM BRASÍLA PELA aprovação, concentração nos dias 23 e 24

    13.12.2013 23:05
    ATÉ QDO HAVERÁ MOROSIDADE PARA CONCEDER NO MÍNIMO UM PATAMAR RAZOÁVEL QUE INCENTIVE O POLICIAL EM SUA JOPRNADA, JÁ QUE COLOCAMOS EM RISCO NOSSAS VIDAS E DE FAMILIARES EM BUSCA DE UMA SOCIEDADE MAIS ...

    Leia mais ...

     
  • Militares aguardam anúncio de reajuste.

    13.12.2012 19:36
    Para quem deu a vida por outros estão sofrendo pelo esquecimento. Não é justo que os pensionistas tem um valor estipulado pelo salário serem esquecido de serem também reajustados. Quem segura nas mãos ...

    Leia mais ...

     
  • Militares aguardam anúncio de reajuste.

    29.08.2012 18:59
    Se for 45% de uma só vez , tudo bem,se for em 3 anos ficaremos na mesma miséria,a inflação é a maldição. :lol:

    Leia mais ...

     
  • Dezoito categorias aceitaram as propostas do governo federal, mas policiais e funcionários do Incra decidiram manter a greve.

    28.08.2012 18:08
    Não aguento mais essa novela, mas creio que essa semana acaba, só quero saber o índice para os militares para nos planejarmos para mais 3 anos de penúria!

    Leia mais ...

Militares aguardam anúncio de reajuste.

 

Governo deve apresentar proposta de reajuste dos militares até sexta-feira (31/08). O Palácio do Planalto está fechando com o ministro da Defesa, Celso Amorim, os últimos detalhes da proposta de reajuste dos militares a partir de 2013.

    Nas últimas semanas as relações entre os militares e a presidência tem melhorado, com o anúncio de que as forças armadas podem passar a gerenciar a segurançade grandes eventos os militares estão otimistas e aguardam ansiosos alguma boa notícia relacionada aos seus soldos.

 

    Os percentuais são guardados a sete chaves. O governo pretende divulgá-los somente no próximo dia 31, quando enviará a proposta do Orçamento de 2013 ao Congresso, para evitar grita dos civis em greve, pois o aumento dos militares deverá ser mais vantajoso que os 15,8% oferecidos aos demais servidores — de 5% em 2013, 2014 e 2015. Também está sendo definido se o reajuste incidirá sobre o soldo ou sobre os adicionais.    

 

    Dentro do Executivo, ao lado de algumas carreiras, como os técnicos de nível superior, os militares são os que estão com seus vencimentos mais defasados, embora tenham tido reajuste em 2008, 2009 e 2010, como os civis. Mas esses últimos embolsaram aumentos mais generosos. As negociações entre os ministérios da Defesa e do Planejamento se arrastam desde o início do ano. Ainda em meados de 2011, os comandos das três Forças — Exército, Aeronáutica e Marinha — fizeram um estudo descrevendo a situação remuneratória da caserna e a distorção em relação a outras carreiras do Executivo.

 

Comentários   

 
0 #4 jordan sneakers 18-09-2014 23:37
I used to be able to find good information from your articles.
Citar
 
 
0 #3 Meire 13-12-2012 19:36
Para quem deu a vida por outros estão sofrendo pelo esquecimento. Não é justo que os pensionistas tem um valor estipulado pelo salário serem esquecido de serem também reajustados. Quem segura nas mãos de Deus somos nós. Pois eu de muitas maneiras renunciei para ver meu país crescer e sei que muitos de nós pensionistas tb deram suas vidas juntos aos nossos pais.
Citar
 
 
-1 #2 Renato Rodrigues 29-08-2012 18:59
Se for 45% de uma só vez , tudo bem,se for em 3 anos ficaremos na mesma miséria,a inflação é a maldição. :lol:
Citar
 
 
+1 #1 Trevis 27-08-2012 20:32
Espero que dessa vez saia, tantos alarmes falsos...
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Contribute!
Books!
Shop!
eXTReMe Tracker